LP Trabalhadores podem ganhar Valor Extra do FGTS - WiseTipsCentral

Descubra como vai funcionar esse valor EXTRA do FGTS

Saiba agora como vai funcionar. Clique no botão abaixo:

Como o aumento do salário mínimo pode beneficiar o seu FGTS

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito de todo trabalhador com carteira assinada, que consiste em um depósito mensal feito pelo empregador em uma conta vinculada ao contrato de trabalho. O valor do depósito é equivalente a 8% do salário do trabalhador, e pode ser sacado em situações específicas, como demissão sem justa causa, aposentadoria, compra da casa própria, entre outras.

Mas você sabia que o valor do seu FGTS pode aumentar com o reajuste do salário mínimo? Isso acontece porque o salário mínimo é usado como base de cálculo para o depósito do FGTS, e também para a correção monetária do saldo do fundo. Portanto, quanto maior o salário mínimo, maior será o valor do seu FGTS.

O reajuste do salário mínimo em 2023

O salário mínimo é o valor mínimo que um trabalhador deve receber por hora ou por mês de trabalho. Ele é definido pelo governo federal, e serve como referência para o pagamento de benefícios sociais, como o seguro-desemprego, o abono salarial, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

Em 2023, o salário mínimo teve um aumento de 6,27%, passando de R$ 1.100,00 para R$ 1.169,00. Esse reajuste foi baseado na estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para o ano de 2022, que mede a inflação dos produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda de até cinco salários mínimos.

O aumento do salário mínimo tem como objetivo preservar o poder de compra dos trabalhadores, que sofrem com a alta dos preços dos alimentos, dos combustíveis, da energia elétrica, entre outros itens essenciais. Além disso, o aumento do salário mínimo também tem um impacto positivo na economia, pois estimula o consumo e a geração de empregos.

O impacto do aumento do salário mínimo no seu FGTS

O aumento do salário mínimo afeta diretamente o valor do seu FGTS, tanto no depósito mensal quanto na correção monetária. Veja como:

  • Depósito mensal: O valor do depósito mensal do FGTS é calculado com base no salário do trabalhador, limitado ao salário mínimo. Ou seja, se o trabalhador ganha mais do que o salário mínimo, o valor do depósito é de 8% do salário mínimo. Se o trabalhador ganha menos do que o salário mínimo, o valor do depósito é de 8% do seu salário. Portanto, com o aumento do salário mínimo, o valor do depósito mensal do FGTS também aumenta para os trabalhadores que ganham mais do que o salário mínimo, ou que têm o salário mínimo como base de cálculo. Por exemplo, se o trabalhador ganha R$ 2.000,00 por mês, o valor do depósito mensal do FGTS passa de R$ 88,00 para R$ 93,52, um aumento de R$ 5,52 por mês, ou R$ 66,24 por ano.
  • Correção monetária: O saldo do FGTS é corrigido mensalmente pela Taxa Referencial (TR), que é calculada com base na média dos juros dos Certificados de Depósito Bancário (CDB) dos 30 maiores bancos do país, limitada ao salário mínimo. Ou seja, se a TR for maior do que o salário mínimo, o saldo do FGTS é corrigido pelo salário mínimo. Se a TR for menor do que o salário mínimo, o saldo do FGTS é corrigido pela TR. Portanto, com o aumento do salário mínimo, o saldo do FGTS também é corrigido por um valor maior, caso a TR seja maior do que o salário mínimo. Por exemplo, se o saldo do FGTS for de R$ 10.000,00, e a TR for de 0,1% ao mês, o saldo do FGTS será corrigido por R$ 10,00 por mês, ou R$ 120,00 por ano. Mas se o salário mínimo for de R$ 1.169,00, o saldo do FGTS será corrigido por R$ 11,69 por mês, ou R$ 140,28 por ano, um aumento de R$ 20,28 por ano.

Como aproveitar o valor extra do seu FGTS

O valor extra do seu FGTS pode ser uma boa oportunidade para você realizar os seus planos, como comprar a casa própria, investir em um negócio, fazer uma viagem, entre outros. Mas para isso, você precisa saber quando e como sacar o seu FGTS, e como aplicar o seu dinheiro de forma inteligente.

Existem algumas situações em que você pode sacar o seu FGTS, como:

  • Demissão sem justa causa: Você pode sacar o saldo total do seu FGTS, incluindo os depósitos mensais e a correção monetária.
  • Aposentadoria: Você pode sacar o saldo total do seu FGTS, incluindo os depósitos mensais e a correção monetária.
  • Compra da casa própria: Você pode usar o seu FGTS para dar entrada, amortizar ou quitar o financiamento imobiliário, ou para comprar um imóvel à vista, desde que o imóvel esteja dentro dos limites de valor e de localização estabelecidos pelo governo.
  • Doenças graves: Você pode sacar o saldo total do seu FGTS, incluindo os depósitos mensais e a correção monetária, se você ou algum dependente seu for diagnosticado com alguma doença grave, como câncer, AIDS, ou COVID-19.
  • Saque-aniversário: Você pode sacar uma parte do seu FGTS todo ano, no mês do seu aniversário, de acordo com uma tabela de percentuais e faixas de saldo. Mas para isso, você precisa aderir a essa modalidade, e abrir mão do saque por demissão sem justa causa.

Para sacar o seu FGTS, você precisa ter em mãos o seu documento de identidade, o seu CPF, a sua carteira de trabalho, e o seu cartão cidadão ou o seu extrato do FGTS. Você pode sacar o seu FGTS em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, em casas lotéricas, em correspondentes bancários, ou pelo aplicativo do FGTS.

Depois de sacar o seu FGTS, você pode aplicar o seu dinheiro em alguma opção de investimento que seja adequada ao seu perfil e aos seus objetivos. Você pode escolher entre investimentos de renda fixa, como poupança, CDB, Tesouro Direto, entre outros, ou investimentos de renda variável, como ações, fundos imobiliários, criptomoedas, entre outros. Mas antes de investir, você precisa se informar sobre as características, os riscos, e a rentabilidade de cada investimento, e comparar as diferentes opções disponíveis no mercado.